Aos Agenciadores

NORMAS DA COMERCIALIZAÇÃO

O agenciamento de anúncios tipo classificados/cidades do JCB ocorrerá com responsabilidades definidas na administração e nos agenciadores. Administração é a Direção Geral e as providências da direção do JCB, da gerência comercial, da gerência financeira e dos funcionários com função de apoiar a comercialização. Por agenciadores, as pessoas jurídicas e físicas, contratadas para essa finalidade que nortearão seus procedimentos, pelas normas abaixo estabelecidas:

Compete aos agenciadores, que também podem ser denominados como vendedores ou funcionário, ao deslocar de Porto Alegre, receber da administração, através do sistema, a definição de seu destino de atuação, com ofício de apresentação. Poderá ponderar quando entender existir outra área com melhores condições de atuação, com o ofício de apresentação. Poderá ponderar quando entender existir outra área com melhores condições de atuação.

Deverá providenciar a relação com o nome das autoridades que interessam ao seu trabalho. Comandantes da BM; Delegados de Polícia; Prefeito Municipal; Presidente da Câmara de Vereadores e representante do JCB para inativos, onde houver. Também deve dispor de relação dos clientes, das três últimas estadas no respectivo município.Todas essas pessoas recebem ou receberam periodicamente o JCB. Deverá portar, também a relação completa de dados da empresa da localidade a serem visitadas obtidas no sistema JCB.

Ao chegar no município, a ser trabalhado, de imediato dirigir-se-á ao quartel local onde deve comunicar-se com o comandante, quando exporá o motivo de sua presença na cidade, a metodologia de seu trabalho e solicitará seu apoio, se identificando e apresentando a correspondência do JCB.

O agenciador deverá ponderar ao Comandante local, o envio de matérias referentes a atuação da BM, no município, bem como dos PMs destaque se, o comandante estiver receptivo ao trabalho do jornal, em sua circunscrição. Deverá, também, procurar o Presidente da Associação Comercial local (ACI) ou aquela que cumpre esta finalidade e contatar com alguém de sua direção, expondo a finalidade do seu trabalho, buscando informações de interesse sobre o mercado local e pondo o JCB à disposição. Igual procedimento deverá ser adotado em relação ao Consepro ou equivalente local.

Sua captação que se inicia, por comunicação prévia telefônica a potenciais clientes, tipo telemarketing, deve observar que o Jornal Correio Brigadiano (JCB) é o veículo da comunicação social da Segurança Pública Gaúcha elaborado pelos Brigadianos. Mesmo não sendo veículo oficial da Brigada Militar (BM) opera em sintonia com os Comandos e os quadros da Corporação. Destina-se a divulgação do interesse geral dos militares estaduais da B, assemelhados e familiares. Já atua integrando as demais categorias de servidores. Polícia Civil (PC), Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), Instituto Geral de Perícias (IGP) e Departamento de Trânsito, (Detran), projetando atender todos aos mesmos moldes com que opera na BM.

Deve também observar os princípios pautados pelo JCB de integração da comunidade com o serviço policial, da importância em prover informações do sistema de segurança pública aos policiais locais e de resgate da auto-estima de todos profissionais da segurança pública.

Ao dirigir-se aos clientes apresentará seu crachá, observando a data de validade, bem como a correspondência de sua apresentação naquela praça. Deverá deixar bem claro o tipo de anúncio, quando a inserção será veiculada, bem como e o motivo e importância da participação empresarial que é a manutenção da divulgação das atividades de polícia de sua cidade, e sobre ela, ou seja, de cad localidade, para todo o Estado.

Quando. Na presença do cliente, deverá preencher todos os documentos necessários para o seu trabalho, em letra de forma, bem legível, assinando os documentos e usando papel carbono de boa qualidade. Todo o cheque que for objeto de transação com o JCB, deve ser solicitado que o cliente o preencha de forma nominal ao Jornal Correio Brigadiano. Em toda a documentação bem como os contatos com autoridades e clientes, usará o nome previamente estabelecido e registrado em seu prontuário no RH/JCB, definido como nome usual do vendedor ou agenciador.

Deve ao término da transação de captação do anúncio fazer entrega ao contratante da pasta JCB, da 1ª via do recibo, da 2ª via do contrato, da correspondência de orientação quanto a problemas com inescrupulosos, do folder padrão e de orientações, documentos ou brindes determinados pela Gerência Comercial. Os pagamentos por cheque deverão ser da pessoa jurídica, empresa contratante ou, pessoal de seu proprietário. Cheques de terceiros, só serão recebidos quando houver termo de responsabilidade pelos mesmos, do contratante, firmado no formulário JCB. Sob qualquer hipótese não receberá cheques de terceiros, de outros Estados.

Por ocasião da prestação de contas, o agenciador deverá apresentar todos os documentos – objeto de cada comercialização, com a documentação devidamente preenchida. Não serão aceitos documentos faltando dados ou rasurados, fato que ensejará ser efetuado ser efetuado um contato pós-venda pela gerência comercial, de imediato.

O agenciador para desenvolver seu trabalho, deverá usar os meios disponíveis na localidade em que estiver, ou seja cartão telefônico para telefone público, telefone particular quando lhes for oferecido ou até mesmo célula, porém não aceitar qualquer oferta de utilização que se inserir em repartição do poder público.

As ligações funcionais para o JCB devem ser feitas pela linha 0800(reservada), inclusive, pondo-a à disposição do cliente que queira em sua presença, contatar com o JCB. O contato com os empresários deverá ser feito sempre, oferecendo-lhe o anúncio classificado, em nosso jornal, no sentido de que além da publicação de mídia, ele estará beneficiando a divulgação de notícias engajadas da Brigada Militar, em seu município e dos demais órgãos da segurança pública, para todo o Estado. Que com tal gesto coopera para elevação da auto-estima e do moral dos policiais da localidade.

Deve ser  observado como tempo mínimo e máximo de retorno ao cliente, respectivamente, entre quatro e seis meses, cujo controle de decisão é da gerência comercial.

Não existe assinatura do jornal CB e isso está sempre expresso na capa de toda a edição do próprio jornal. Aos anunciantes são remetidos as edições do respectivo anúncio e mais três, para que ele acompanhe o desenvolvimento do veículo, em sua localidade.

Os agenciadores usarão tratamento cortês e respeitoso para com os clientes, tanto quanto para a administração e funcionários da sede do JCB. Aos agenciadores é orientada uma apresentação pessoal condizente com a função. O uso de barba aparada, cabelos penteados e sempre bem delineados. É importante para os vendedores manter boa aparência, a higiene e a eliminação dos maus odore. Na medida do possível, o uso de gravata, em camisa manga curta, ou longa. Alternativamente, o uso da camisa pólo, padrão do Correio Brigadiano, quando no verão e, com abrigo (sobretudo, japona ou casaco), sobre a camisa pol, no inverno.

Usará para seus deslocamentos, veículo com a logomarca do JCB, ou seu próprio veículo particular, podendo nesse caso identificá-lo com a empresa, (através de adesivos).

Quando com veículo de propriedade do Jornal do Correio Brigadiano, ficará responsável pelo patrimônio, bem como observando a normativa de circulação da Legislação Nacional de Trânsito.

A comissão proveniente de seu trabalho a lhe ser paga pela empresa deverá ser a constante em sua carteira de trabalho, previamente acordada entre ele e a direção, não obstante prêmios de produção que possam, eventualmente, serem promovidos.

Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks

Imagens

120x600 ad code [Inner pages]
Por Laboratorio Web