1999 – Sócios efetivos: a solução

MOMENTO HISTÓRICO

A Apesp, após idealizada, foi criada e faticamente gerida, na sua primeira década por seus fundadores. Eram 37 policiais militares, dentre eles, um oficial da PM/SP, diversos coronéis da BM (aluns nomes emblemáticos) e diversas praças. Contudo era, como ainda o é, um pequeno grupo, que não possibilita a alternância de direção.

O presento documento é a correspondência efetivada pelo idealizador da Apesp, aos 13 anos de existência desta, com o efeito de motivar a reunião dos fundadores para alterarem o estatuto em uma AG convocada especificamente para esse fim. E, então, com os sócios da nova categoria “Efetivos” ter-se-ia um andamento mais  ágil e saudável à entidade.

*******

Porto Alegre,  3 de novembro de 1999.

 .Ilmo. Sr. Sócio Fundador

da Associação Pró-Edotoração à Segurança Pública – APESP.

Prezado Camarada:

 

Há mais de 13 anos estivemos reunidos para dar início ao que julgávamos ser uma iniciativa necessária  no campo da produção e divulgação do conhecimento  e da informação  técnica de interesse de nossos colegas brigadianos. Seu esforço e sua participação foram fundamentais para que se pudesse iniciar, de forma pioneira, os primeiros livros brigadianos para cursos e lazer e, a partir daí, apoiar outras iniciativas  que também visassem um maior intercâmbio  entre todos os policiais militares  no campo das idéias.

A entidade APESP foi fundada em 5 de julho de 1986 por 37 PMs. São seus fundadores soldados, sargentos, subtenentes e oficiais, todos com direito a voto. A maioria dos oficiais fundadores eram tenentes e capitães.  Destaque-se entre os fundadores o maior nome vivo da historiografia brigadiana, Cel Hélio Moro Mariante, o maior nome vivo das letras brigadianas, Cel José Hilário Retamozo e  um ex-comandante  da BM, o Cel Jerônimo Carlos Santos Braga, atualmente  diretor da Faculdade dos Meios de Comunicação Social – Famecos da PUC. Nossas praças fundadoras da associação sempre foram ativas  em auxiliar na direção da entidade. Ressalte-se novamente, a grande participação de tenentes e capitães na época.

Hoje a APESP não conta mais em seu quadro de fundadodores com oficiais subalternos e intermediários. Todos já são oficiais superiores e os que já o eram estão treze anos mais envelhecidos. A APESP, se não cumpriu plenamente  sua proposta inicial, pelo menos, não deve ter decepcionando. Hoje ela está sedimentada como uma ONG atuante  no campo cultural brigadiano.

Retomo a questão da fundação para lembrar o prezado camarada  que se tornar fundador da entidade  foi uma decisão pessoal instada por correspondência e convites que lhes formulei. Até hoje sinto-me orgulhoso e gratificado por ter recebido o seu apoio. Apoio que não se restringiu apenas em comparecer  às reuniões e aprovar o Estatuto, mas também em auxiliar financeiramente  o início das atividades da nossa pequena associação.

Minha correspondência quer,  ao mesmo tempo, informar que a Associação está plena para cumprir,  nas melhores condições, aquelas metas e objetivos que há treze anos atrás nos reuniu, mas a entidade tem-se ressentido da falta de participação de muitos dos associados. Em outras palavras, sua ausência no processo está gerando um problema para o qual gostaríamos de contar com sua compreensão.

A direção da entidade  só pode ser escolhida dentro do grupo de fundadores. Não temos em nosso Estatuto categoria de associado que possa substituir os fundadores. Com 37 fundadores de pouca participação , até porque os mesmos talvez entendam já não mais serem importantes aos objetivos iniciais  e, sem uma renovação que possibilite a outros PMs se tornarem dirigentes da entidade, ficamos confinados a um pequeno número de companheiros que se revezam nas funções de direção  e não podem tirar uma pausa. A próxima  Assembléia Geral de Fundadores (AGF) tratará justamente dessa questão e sem a sua cooperação, brevemente, teremos dificuldades administrativas.

Dê-nos o prazer de sua presença na APESP. Se não puder comparecer  remeta-nos a procuração-padrão para que alguém de sua confiança o represente e proponha alternativas. Se ninguém da relação de fundadores está próximo de onde o amigo se encontra, por favor, endosse nosso pedido de cooperação expedindo sua procuração para um destes nomes:

José Hilário Ajalla Retamozo – Cel RR

Pércio Brasil Álvares – Cap

Albeni Carmo de Oliveira (Beni) – Sgt RR

Vanderlei Martins Pinheiro – TC RR

 

Certos de, mais uma vez, poder contar com sua pronta colaboração, subscrevo-me,

 

Cordialmente,

Vanderlei  Martins  Pinheiro

Sócio-Fundador, Idealizador  da  APESP

 

Share and Enjoy:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks

Imagens

120x600 ad code [Inner pages]
Por Laboratorio Web